segunda-feira, 28 de novembro de 2011

FRASE DO DIA



"rico não é quem tem mais, mas aquele que menos necessita"

Amigos são coisas totalmente diferentes. E isso vale não só para o lado monetário , mas emocional e espiritual. De modo geral o neurótico é o faminto e o necessitado, seja de reconhecimento, afeto, amor ou sentido existencial. E por isso que quase sempre a conta bancária , o cartão de crédito ou o antidepressivo não traz o alívio esperado.

boa semana a todos amigos do blog.
No face Psicólogo marcos bersam

domingo, 27 de novembro de 2011

FRASE DO DIA



"O homem comum fala, o sábio escuta, o tolo discute."
Sabedoria oriental

Então podemos dizer o seguinte: por isso debater política e religião é uma terra para os tolos de plantão. Não aumente ainda mais essa legião. Ser incomodado ou querer catequizar o outro muitas vezes revela insegurança nas suas convicções.

Amigos do blog caso queiram me adicionar no face anotem psicólogo marcos bersam será um prazer tê-los como amigos

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

FRASE DO DIA



"Os infelizes são ingratos; isso faz parte da infelicidade deles."

Victor Hugo


Amigos internautas.
Experimente agradecer tudo; pois até mesmo o sofrimento serve para um sentido existencial. Então muitas vezes queremos; mas nosso querer nada mais é do que fruto de nossa imaturidade. Na verdade o querer pouco importa o que vale é o que precisamos. E quase sempre somos providos do necessário.

Dr.marcos bersam

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

EM QUE FASE VOCÊ ESTÁ?



LUA ADVERSA


"Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu..."

Cecília Meirelles

terça-feira, 8 de novembro de 2011

ESQUEÇA DOS PROBLEMAS....

olá amigos internautas. Até pensei em escrever algo novo; mas como não sou tolo e sei que não devo abusar mais do que tenho abusado da paciência de vocês. Então nessa véspera de feriado que tal esquecer um pouco dos problemas que com certeza não ficarão maiores do que já estão. Então relaxe e tente curtir o feriadão com a musicalidade de Arlindo Cruz.

abraços.
Dr.marcos bersam

Arlindo Cruz - Meu Lugar (MTV ao vivo)

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

ARTIGO DO MÊS NOVEMBRO 2011



.

NÃO TERMINO NADA QUE COMEÇO!

Olá amigos internautas é sempre a mesma coisa; não demora muito sempre aparece um cliente no consultório que vem com esse aforismo. Quando não é no consultório o incomodo torna-se maior ao ouvir uma mãe dizer pra mim “meu filho não faz isso porque não gosta”. E logo em seguida não precisa ser psicólogo para ver que a velocidade de começar é só menor do que o desejo de parar de fazer. E aí temos cada vez mais crianças educadas na pedagogia do gostou, fez ou não gostou, parou. E o incrível é que aparecem aqueles psicólogos que garantem que fazer sem vontade traumatiza. E por falar em traumatizar o palavrinha mal usada; mas isso é outro tema para um próximo artigo. Talvez por isso hoje em dia sejamos muitos bons para falarmos em direitos e muito débeis para entendermos deveres. A geração de hoje aprende com muita facilidade que ela tem direitos; são tantos direitos que nem mais sei qual o mais recente. Haja vista a quantidade de estatutos. A educação de hoje é centrada na idéia de que o princípio do prazer deve ser dilatado cada vez mais. É gostoso então faço. Se não é gostoso não é preciso fazer; ou melhor, posso ter a opção de deixar de lado ou adiar, contudo com a anuência dos pais. Não fazer só o que queremos é o principio da civilização; alguns valores e normas não podem ser negociados. Ou seja, você deve ser educado, desenvolver a cortesia; pensar no outro; entender a noção de limite, respeitar; ter disciplina. Na verdade se você fizer o que gosta estará fadado a deixar enraizar em você sua natureza primitiva e animalesca. Uma das formas de não terminar algo é querendo fazer tudo ao mesmo tempo ou não sabendo o que se quer. Quando não tenho uma meta tudo se torna atrativo e essa volatilidade de vocações esbarra na falta de foco e de metas. Querer sem ter estabelecido o que, quando e de que forma atingir é a forma mais fácil de não ter sucesso. E não ter descoberto sua vocação fará mais cedo ou mais tarde não ter forças para continuar e deixar abater sobre você a prostração. Ser generalista e não usar a especificidade é um perigo quando o assunto é objetivo e metas. Vamos dizer que você quer emagrecer; tudo bem, mas de que forma? Quanto? Em quanto tempo? Por qual motivo? Com ajuda de quem? De que maneira? A pirraça usada pelas crianças para evitar algo na vida adulta se transforma em condutas de adultos que fazem mal feito ou pela metade suas tarefas. Então é aquela velha estória sujeito faz um curso aqui, faz outro ali, começa muito inspirado hoje e amanhã desmotivado. Então temos aquela velha situação o sujeito teve sucesso porque fez o que gostava ou aprendeu a gostar do que fazia. Antes de gostar temos de conhecer, interagir, experimentar. Ninguém escolhe um destino de sua viagem de fim de ano pensando no motorista ou no piloto. Eles são parte da viagem sim, mas com certeza você não saberá o nome dele, não irá tirar fotos com ele e nem precisa gostar dele para ele te levar até o destino. Certo? Estou falando isso; pois temos jovens escolhendo ainda a profissão pensando em que disciplina escolar tem afinidade. Tais motivos são medíocres demais numa escolha; ninguém escolhe ir para o fim do mundo porque o piloto do avião tem os olhos azuis. Gosto de português farei isso, gosto de história faço aquilo, mas tem a matemática. A profissão tem que ser escolhida por um sentido maior não tão pequeno. A profissão tem que ter um propósito e tem que reunir a capacidade de proporcionar mudança na vida do outro. A profissão tem que ter entusiasmo, paixão, justiça, utilidade e sentido existencial. A capacidade de escolha de muitos sempre ficou embotada. De modo geral quem vai nos ajudar também não escolheu nada. Então as suas motivações não podem depender de estar gostando ou não; imagine se a sua capacidade de motivação estiver atrelada a algo tão volátil como prazer. Nunca se fez tanto o que se queria e nunca se teve tantas pessoas frustradas como hoje em dia. Nunca se teve tanta liberdade de escolha e nunca se ficou tão sem saber qual caminho seguir como nos dias atuais. Faculdades e cursos crescem na mesma velocidade da insatisfação profissional. Tem a máxima que gosto muito que o sucesso só vem antes do trabalho no dicionário; na vida de modo geral o sucesso é colhido depois de muito esforço; disciplina; tenacidade e isso não é gostoso é muitas vezes doloroso. Na verdade muitos não terminam porque na verdade nunca começaram de verdade, imagino ser mais fácil dizer e afirmar que não terminou; pois quando falamos isso pressupomos que pelo menos tentamos. Alivia nossa culpa causada pela inércia e encarnamos o papel de vitimas. Eu sei que muitos vão discordar, mas começar pra mim é muito mais do que desejar, tentar ou arriscar. Ou apenas emprestar seu corpo a uma situação sem o entusiasmo, ímpeto e disciplina necessário. Quem sabe não falta você rever se você não termina nada que começou porque de fato nunca teve um começo?

Dr. Marcos Bersam