quinta-feira, 22 de setembro de 2011

FRASE DO DIA


"A Gratidão de quem recebe um benefício é sempre menor que o prazer daquele que o faz"

Machado de Assis

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

AGRADECIMENTO


OLÁ AMIGOS. QUERO AGRADECER A TODOS VOCÊS QUE ME AJUDAM A DIVULGAR MEU SITE WWW.MARCOSBERSAM.COM.BR EM TODA INTERNET. HOJE MEU SITE OCUPA UM LUGAR DE DESTAQUE NO CENÁRIO NACIONAL. EM BREVE UMA SÉRIE DE NOVOS VIDEOS ABORDANDO AS NUANCES DOS RELACIONAMENTOS CONTEMPORÂNEOS.

ABRAÇOS.
DR.MARCOS BERSAM

FRASE DO DIA


"No meio de qualquer dificuldade encontra-se a oportunidade. "( Albert Einstein )

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

A ARTE DE OUVIR É A MESMA DA AJUDA

A ARTE DE OUVIR.

O neném já mal vem ao mundo e a família toda está aguardando ele balbuciar. E quando ele consegue construir pequenas silabas é uma felicidade só; alguns até disputam o que ele vai dizer primeiro. Então a fala é algo valorizado por ser algo mensurado; e quantificado. Então não resta nenhuma dúvida de que falar é extremamente valorizado; mas o que não tem todo esse glamour é o desenvolvimento da capacidade de ouvir. Não sei por que parece que escutar e ouvir não necessita de um processo de maturidade; quem sabe por que ouvir não interessa muito ao capitalismo; ou seja, ninguém acredita que ouvir produza, venda, ou gere lucro. Somos incentivados muito pouco a escutar; na verdade nesse mundo onde temos mais falantes do que ouvintes realmente fica parecendo que ouvir é algo desnecessário. Hoje o importante é falar mesmo que numa quantidade muitas vezes que justifica as inúmeras asneiras ditas. Não sei se vocês já notaram tem gente que fala tanto de sua vida; que na verdade se expõe de modo perigoso; algumas pessoas não conseguem ficar caladas e tem que falar de projetos, sonhos e conflitos. Então tudo é verbalizado de maneira compulsiva. E nesse afã fala-se da vida alheia com uma desenvoltura impressionante, ora para aumentar, modificar ou omitir os fatos. Falar é fascinante porque recriamos a realidade de acordo com nosso interesse. Na verdade quando falo não me permito me escutar. A língua funciona como antídoto para eu impedir recobrar a consciência de quem sou. Com isso os pais incentivam os filhos a falarem cada vez mais; se possível mais de um idioma; pois revela inteligência, desenvoltura; desinibição. Na verdade quando nós estamos precisando de ajuda precisamos falar sim, mas não para qualquer um. Na verdade ouvir requer uma arte; já dizia uma pensadora “a arte de ouvir, é também a ciência de ajudar”. O homem precisa saber que tem alguém que possa ouvi-lo de verdade; quando isso acontece na verdade somos elevados a um patamar de importância. Ou seja, quando ouço o outro estou dizendo pra ele nas entrelinhas como este é importante. Então fico a me perguntar se não tivéssemos mais ouvintes também não teríamos menos suicídios, depressões e os antidepressivos e até mesmo menos psicólogos e psiquiatras. Na verdade a arte de ouvir não é valorizada porque quem escuta faz um trabalho anônimo, na verdade quem ouve não aparece; não faz estardalhaço; não liga muito pra esse negócio de exibicionismo. De modo geral quem ouve é discreto e faz sua tarefa sem muito alarde. E na verdade isso é de grande valia para quando você precisa de ajuda; de modo geral você vai dizer eu ouço sim; dou conselhos. Então quem dá conselhos na verdade não sabe ouvir; finge que ouvi; mas na verdade quem aconselha por mais bem intencionado está na verdade não escutando o que o outro está a dizer. Aconselhar nada mais é do que a forma discreta de assumir que ainda não aprendeu ouvir. Quando ouvimos de verdade temos que abandonar a arrogância de que sabemos o que é melhor para o outro; ouvir é saber que cada um tem um tempo próprio. E que conselho não promovem saltos na capacidade de evoluir e muito menos na forma de resolver os conflitos. montes. Então quer especializar nessa arte; cale-se enquanto o outro fala; ouvir não te dá o direito de apontar, julgar ou aconselhar. E é por isso que acredito que a prece e a oração sincera provocam realmente efeitos curativos, haja vista que na oração Deus se cala e se emudece; deixa você falar; chorar; reclamar e quando você menos espera aquela aflição ficou menor. E para sua surpresa ,quando você emudece permite que o outro se escute, na verdade seu ouvido aberto permite que o mesmo funcione como uma câmara de eco; na verdade quando você ouve de verdade não só você ouve; mas você convida seu interlocutor a se escutar. E o mais importante é saber que o passaporte para a compreensão e a empatia é deixar o outro falar sem interrupção. Desse modo podemos ter mais êxitos em perdoar. E hoje se sabe que esse gesto é a maneira mais elementar e barata de promover saúde psicológica. Não importa se você ouvir o outro ou a si mesmo; de qualquer jeito o convite está feito fale menos; escute mais e ajude sem hesitar.

Dr.Marcos Bersam

terça-feira, 6 de setembro de 2011

PRECISO DE UMA GENTILEZA DE VOCêS!


OLÁ AMIGOS DO BLOG GOSTARIA DE CONTAR COM VOCÊS PARA ME AJUDAREM A DIVULGAR TAMBÉM O SITE WWW.MARCOSBERSAM.COM.BR
MUITO OBRIGADO E EXCELENTE FERIADO.

DR.MARCOS BERSAM

domingo, 4 de setembro de 2011

sábado, 3 de setembro de 2011

FIZ TUDO POR ELA!


Divã alinhado na posição costumeira e minha poltrona bem confortável me permite despojar meu corpo e afrouxar minha atenção. Estou falando da velha atenção flutuante recomendada por Freud; enfim nesse ínterim que nós terapeutas tentamos entrar na mesma sintonia que o inconsciente do outro deseja se comunicar. A fala do cliente está impregnada de uma lamentação irritante; o mesmo está incrédulo diante do rompimento de sua noiva. Ele falava tentando entender como pode acontecer o noivado esfacelar-se; estava tudo acertado. Apartamento escolhido; móveis encomendados e projeto gráfico do convite em andamento. É bem verdade que a respiração diafragmática do cliente apontava elevado nível de ansiedade; depois que o pulmão recobrou a consciência de sua função visceral as cordas vocais formaram a frase que teimava em sair: EU FIZ TUDO POR ELA! Numa tentativa de entender melhor tal assertiva perguntei, pontuei e sumarizei o discurso; haja vista que pressentia que o mesmo tinha dado como certo que eu havia entendido o que ele estava a dizer. A expressão TUDO era uma incógnita naquele discurso; quem sabe estivesse querendo dizer perfeito, completo; pleno. Naquele instante me lembrei de Fernando Pessoa"Adoramos a perfeição, porque não a podemos ter; repugná-la-íamos, se a tivéssemos. O perfeito é o desumano, porque o humano é imperfeito." Na verdade essa afirmação é recorrente não só num processo terapêutico; mas a mesma tangencia qualquer conversa de fim de noite; ou de mesa de bar. De modo geral essa frase é dita por aqueles que sempre se sentiram inferiorizados na relação; olha você deve concordar comigo que quando estamos inseguros e atravessados pela sensação de menos valia deixa-se de lado o pouco que resta de minha autoestima para alavancar a realização do desejo alheio. Então ter feito tudo por ela foi o atalho encontrado para esquecer-se de si mesmo; talvez para diminuir a sensação iminente da perda. E por conseqüência NÃO TER FEITO NADA POR MIM. Então nessa falta de medida acaba-se anulando em prol do seu parceiro ou namorado. Nessa tentativa de fazer tudo nos esquecemos de nos fazer interessantes e sermos conquistados também. Na verdade você deve se perguntar se ao fazer tudo você não está também tentando não deixar a realidade se fazer presente na relação? É muito comum esse tipo de pessoa se sentir culpado por não ter adivinhado o que o outro queria. Então tudo é demais para alguém que está numa relação limitada pela própria condição humana. O dia que você por algum motivo você não conseguir ser esse tudo você pode ser visto como o NADA; então incorporar as vestes do humano; da limitação e da falta faz bem pra qualquer relação. Então fazer tudo é o primeiro passo para o enfado; até porque sabemos que o que move o humano é a falta. Então é importante demais fazer pelo outro; na verdade quando fazemos pelo outro de um modo que aquilo não nos custa nada; a nossa memória entra em colapso e não tem a necessidade de lembrar; ou seja, o famoso “jogar na cara”. Quando eu faço TUDO pelo outro desrespeitando suas possibilidades gera em mim uma dívida comigo mesmo; meu self sente-se violentado e usurpado. E não demora muito vem à decepção de mãos dadas com amargura e bate a porta da consciência e aciona a memória num ato tardio e desesperador de cobrança do que foi feito mais por medo do que por amor.

Dr.Marcos Bersam



sexta-feira, 2 de setembro de 2011

NADA MATERIAL É SEU!



Olá amigos do blog. Cada vez mais temos notícias de que o universo está interligado; nós também somos fruto de pensamentos e crenças. Na medida que entendemos e percebemos as coisas podemos ser contemplados com saúde ou surpreendidos por frustrações e enfermidades psíquicas. Nesse mundo cada vez mais que diz RETENHA, ACUMULE, TROQUE; GANHE. Se não pararmos um instante para refletir acabamos sendo tragados por essa tendência. Então que tal ler e isso e refletir.

"Não te apegues demasiado à carne transitória.
Amanhã, a infância e a mocidade do corpo serão madureza e velhice da forma.
A terra que hoje reténs será no futuro invevitávelmente dividida.
O dinheiro que agora te serve passará depois a mãos diferentes das tuas.
Usa aquilo que vês, para entesourar o que ainda não podes ver.
Entreo berço e o túmulo, o homem detém o usufruto da terra, com o fim de aperfeiçoar-se.By
Luiz Claudio Barro"